Não há 8 perdas – Parte I

[I] O que Ohno diria se, ao seu conjunto original de 7 perdas, fossem adicionadas outras mais? Se ele estivesse aqui e agora?
[Roger]: Sr. Ohno, eu descobri mais dois tipos de perdas, um relacionado ao talento e o outro…

[Ohno, com a expressão zangada]: Pare. Espere um segundo…
O Sr. Ohno caminha atá a escrivaninha de Roger e desenha um círculo ao redor de sua cadeira com um giz.
[O]: Você traduziu “muda” para o português incorretamente. Muda significa “desnecessário”. É melhor você ficar sentado dentro deste círculo refletindo até que você tenha uma lista melhor.
Dois dias depois…
[R]: Agora acho que a nona perda não é necessária, mas a oitava, talento…

Ohno levantou a mão para interromper a conversa e voltou ao seu escritório. Roger sentiu-se irritado.

Uma semana depois…

[R]: Se o talento ou o tempo de alguém for desperdiçado inutilmente, essa pessoa não está sendo respeitada. Acho melhor permanecer com os seus sete tipos de perda. Perdão, Sr. Ohno!
[O]: Obrigado, Roger-san. Tarde demais para desistir, porém cedo demais para afirmar que essas 7 perdas são  adequadas hoje em dia. Vamos lá, você pode fazer melhor que isso.
Ohno acendeu um cigarro. Após um minuto de silêncio incômodo, ele continuou:

[O]: Respeito é um valor. Talento é uma habilidade. As sete perdas são uma lista de coisas. Você adicionaria desrespeito ou falta de habilidade a uma lista de perdas?

Dividido entre satisfeito e consternado, envolto pela fumaça do cigarro, Roger prosseguiu…

[No lugar de Roger, o que nós diríamos com base em nosso próprio Círculo de Ohno?]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *